“Uma Família de Dois” Muito açúcar e pouco conteúdo… Mas não é ruim…

umafamiliade2_therobsonmoura“Uma Família de Dois” alcança contrastes de alegria e tristeza como a montanha russa daquele parque de diversão que não faz reforma a mais de um ano. Ora tem a alegria de uma criança… Ora é  sombrio e assustador… o longa é um remake do sucesso mexicano “Não Aceitamos Devoluções”, de Eugenio Derbez e também vai ganhar uma versão brasileira, com Leandro Hassum.

A sinopse oficial diz que:

Samuel (Omar Sy) nunca foi de ter muitas responsabilidades. Levando uma vida tranquila ao lado das pessoas que ama no litoral sul da França, ele vê tudo mudar com a chegada inesperada de uma bebê de poucos meses chamada Glória, sua filha. Incapaz de cuidar da criança, ele corre para Londres a fim de encontrar a mãe biológica, mas, sem sucesso, decide criá-la sozinho. Oito anos depois, quando Samuel e Glória se tornam inseparáveis, a mãe retorna para recuperar a menina.

Colorido como um caderno de pitura do jardim de infância, faz a gente querer correr e abraçar  a vida, igualzinho naqueles velhos comerciais da coca cola da década de 70. Entretanto, os excessos cometidos pelo diretor e roteiristas comprometem um filme que poderia ser muito melhor.

A primeira parte está repleta de mensagens misturadas que revelam um tom instável e flutuante (um problema que também atormentou o filme anterior do diretor Hugo Gelin, Comme des frères ).

A trama ocorre quase de forma mágica. O personagem salvador / amigo de Sam, está repleto de clichês incompatíveis com os dias atuais: Bernie é um predador gay que conhece o personagem principal no metro com um bebe no colo e uma hora depois vira todo sistema de apoio dele no Reino Unido.

Apesar disso, todas as transfigurações – literalmente inacreditáveis – do filme são problemas pequenos comparados a construção do pior personagem da trama, uma jovem chamada Kristin Stuart, que deixa a filha na mão de um estranho, some por 8 anos e depois volta – como um fantasma de filme ruim – querendo levar todo mundo para os tribunais, isso foi muito brega.

Talvez o público não tenha o olhar tão cinicamente trabalhado para questionar tudo, como este velho critico que vos escreve. Mas, é realmente difícil reconhecer qualquer sinal de comportamento humano – real – entre Gloria e Sam, na segunda parte do filme. Tudo parece um enorme comercial de TV, onde tudo está perfeitamente coreografado, marcado e cheio de sentimentos pai e filha fofinhos, é o comercial de margarina mais caro do universo.

Resumindo, se você não é diabético e gosta da novela das 8, pode assistir “Uma Família de Dois” com fé que ele não é pior, nem melhor do que a maioria dos dramas feitos para a família durante o período de férias…. é uma boa diversão.

🖖🖖

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s